Malvertising: o que isso significa para sua campanha de marketing digital?

malvertising

O próximo ano deve ser um ano empolgante para o marketing digital, com inúmeras mudanças pioneiras no cenário online. A Internet das Coisas e a mudança em direção à realidade virtual representam um novo potencial para o marketing online, e as inovações em software estão constantemente no centro do palco. Infelizmente, porém, nem todos esses desenvolvimentos são positivos.

Aqueles de nós que trabalham online enfrentam constantemente o risco dos cibercriminosos, que encontram incansavelmente novas maneiras de entrar em nossos computadores e causar estragos. Os hackers usam a internet para roubar identidade e criar malware cada vez mais sofisticado. Algumas iterações de malware, como ransomware, agora têm a capacidade de bloquear todo o seu computador - um desastre se você tiver prazos importantes e dados valiosos. Em última análise, a probabilidade de esses problemas causar grandes perdas financeiras ou fechar empresas completamente agora é maior do que nunca.

Com tantas ameaças em grande escala espreitando nas profundezas da web, pode ser fácil ignorar uma infecção aparentemente inofensiva, como um malvertising - certo? Errado. Mesmo as formas mais simples de malware podem ter um efeito devastador em sua campanha de marketing digital, por isso é essencial que você conheça bem todos os riscos e soluções.

O que é malvertising?

Malvertising - ou publicidade maliciosa - é praticamente um conceito autoexplicativo. Tem a forma de um anúncio convencional da Internet, mas, quando clicado, o transporta para um domínio infectado. Isso pode resultar na corrupção de arquivos ou até mesmo no sequestro de sua máquina.

Serra 2009 uma infecção no site do NY Times baixe-se nos computadores dos visitantes e crie o que ficou conhecido como 'botnet Bahama'; uma rede de máquinas usadas para cometer fraudes em grande escala online. 

Embora muitos acreditem que o malvertising seja óbvio o suficiente para ser detectado - já que ele regularmente assume a forma de pop-ups pornôs ou e-mails de vendas fora do lugar -, a realidade é que os hackers estão se tornando cada vez mais astutos.

Hoje, eles usam canais de publicidade legítimos e criam anúncios tão verossímeis que muitas vezes o site nem percebe que está infectado. Na verdade, os cibercriminosos agora se tornaram tão pioneiros em sua arte que até estudam a psicologia humana para identificar a melhor maneira de enganar as vítimas e escapar do radar.

Este infeliz desenvolvimento significa que sua campanha de marketing digital pode estar carregando um vírus agora, sem você mesmo perceber. Imagine isso:

Uma empresa aparentemente legítima se aproxima de você e pergunta se pode colocar um anúncio no seu site. Eles oferecem um bom pagamento e você não tem nenhuma razão para suspeitar deles, então você aceita. O que você não percebe é que esse anúncio está enviando uma proporção de seus visitantes para um domínio infectado e os forçando a contrair um vírus sem nem mesmo perceber. Eles saberão que seus computadores estão infectados, mas alguns nem mesmo suspeitarão que o problema foi iniciado por meio de seu anúncio, o que significa que seu site continuará infectando pessoas até que alguém sinalize o problema.

Esta não é uma situação em que você deseja estar.

Uma Breve História

malwares

Malvertising foi ativado uma trajetória ascendente bastante clara desde sua primeira aparição em 2007, quando uma vulnerabilidade do Adobe Flash Player permitiu que hackers cavassem suas garras em sites como o MySpace e o Rhapsody. No entanto, houve alguns pontos-chave durante sua vida que podem nos ajudar a entender como ele se desenvolveu.

  • Em 2010, a Online Trust Alliance descobriu que 3500 sites carregavam essa forma de malware. Posteriormente, uma força-tarefa intersetorial foi criada para tentar combater a ameaça.
  • 2013 viu o Yahoo ser atingido com uma campanha de malvertising impressionante que trouxe consigo uma das primeiras formas do ransomware mencionado.
  • Cyphort, uma empresa líder em segurança, afirma esse malvertising teve um aumento de 325 por cento de cair o queixo em 2014.
  • Em 2015, esse frustrante hack de computador se tornou móvel, conforme a McAfee identificou em seu relatório anual.

Hoje, o malvertising faz parte da vida digital tanto quanto a própria publicidade. O que significa que, como um profissional de marketing online, é mais importante do que nunca estar ciente dos riscos subsequentes.

Como isso representa uma ameaça?

Infelizmente, como profissional de marketing e um usuário de computador pessoal, sua ameaça de malvertising é dupla. Em primeiro lugar, você precisa garantir que nenhum anúncio infectado atrapalhe seu caminho para sua campanha de marketing. Frequentemente, publicidade de terceiros é o principal impulsionador financeiro por trás da promoção online e, para alguém que é apaixonado por seu trabalho, isso significa encontrar os melhores licitantes para preencher cada espaço de anúncio.

Por isso, é importante estar ciente dos perigos de oferecer locais de anúncios usando lances em tempo real; este estudo de caso fornece uma visão mais detalhada do problema potencial com essa tática de geração de receita online. Em essência, ele afirma que os lances em tempo real - ou seja, leiloar seus espaços de anúncio - trazem riscos adicionais. Ele destaca isso porque os anúncios comprados são hospedados em servidores de terceiros, virtualmente obliterando qualquer controle que você teria sobre seu conteúdo.

Da mesma forma, como um profissional de marketing online, é essencial evitar você mesmo contrair um vírus. Mesmo se você tiver uma presença on-line totalmente limpa, práticas de segurança pessoal desleixadas também podem causar a perda de dados valiosos de trabalho. Sempre que discutir a segurança na Internet, a maior prioridade deve ser seus próprios hábitos. Abordaremos como lidar com isso mais adiante na postagem.

Malvertising e reputação

Ao discutir a ameaça potencial de malvertising, muitos não entendem por que é tão importante - com certeza você pode simplesmente remover o anúncio infectado e o problema desaparece.

Infelizmente, normalmente não é esse o caso. Os usuários da Internet são incrivelmente inconstantes e, conforme a ameaça de hacks se torna mais proeminente, eles farão tudo ao seu alcance para evitar serem vítimas. Isso significa que no que podemos chamar de 'melhor cenário' - ou seja, um pop-up obviamente malicioso aparecendo e sendo removido antes de ter a chance de causar qualquer dano - ainda há o potencial de sua campanha de marketing ser manchada de forma irreversível.

A reputação online está se tornando cada vez mais importante, e os usuários desejam ter a sensação de que conhecem e confiam nas marcas para as quais doam seu dinheiro. Mesmo o menor sinal de um problema potencial e eles encontrarão outro lugar para investir seu tempo e dinheiro.

Como se proteger

Proteção contra ameaças

O mantra de qualquer bom engenheiro de segurança é: 'Segurança não é um produto, mas um processo.' É mais do que projetar criptografia forte em um sistema; é projetar todo o sistema de forma que todas as medidas de segurança, incluindo criptografia, funcionem juntas. Bruce Schneier, Criptógrafo Líder e Especialista em Segurança de Computadores

Embora a criptografia especificamente faça pouco para combater a malvertising, o sentimento ainda é relevante. É impossível configurar um sistema que forneça proteção perfeita continuamente. Mesmo que você use a melhor tecnologia, ainda existem golpes que visam o usuário em vez do computador. Na realidade, o que você precisa é protocolos de segurança, que são revisados ​​e atualizados regularmente, ao invés de um sistema único.

As etapas a seguir são cruciais para ajudá-lo a lidar com o problema cada vez maior de malvertising.

Protegendo-se contra malvertising

  • Instalar uma suíte de segurança abrangente. Existem muitos pacotes de segurança excelentes disponíveis. Esses sistemas farão check-ups regulares em sua máquina e fornecerão a primeira linha de defesa se você contrair um vírus.
  • Clique inteligente. Se você trabalha regularmente online, clicar em todos os links de anúncio que encontrar não é aconselhável. Limite-se a sites confiáveis ​​e você reduzirá significativamente o risco de infecção.
  • Execute o Ad-Blocker. Executar o ad-block reduzirá a quantidade de publicidade que você vê e, portanto, impedirá que você clique em um infectado. No entanto, como esses programas só atendem a anúncios intrusivos, alguns ainda podem escapar. Da mesma forma, um número crescente de domínios impede o uso de blocos de anúncios ao acessá-los.
  • Desative o Flash e o Java. Uma grande quantidade de malware é enviada ao computador final por meio desses plug-ins. Removê-los também remove suas vulnerabilidades.

Protegendo sua campanha digital contra malvertising

  • Instale um plug-in de antivírus. Especialmente se você estiver usando um site WordPress para marketing, há muitos plug-ins excelentes que pode fornecer proteção antivírus dedicada.
  • Examine cuidadosamente os anúncios hospedados. Usando o bom senso, pode ser fácil identificar se os anúncios de terceiros são um pouco obscuros. Não tenha medo de desligá-los por precaução se não tiver certeza.
  • Proteja seu painel de administração. Seja nas redes sociais, no seu site ou mesmo nos seus e-mails, se um hacker conseguir acessar qualquer uma dessas contas, será fácil para ele injetar código malicioso. Manter suas senhas complexas e seguras é uma de suas melhores defesas contra isso.
  • Segurança remota. Também existe um risco significativo de os cibercriminosos obterem acesso às suas contas por meio de redes WiFi públicas inseguras. O uso de uma rede privada virtual (VPN) quando estiver em trânsito criptografará seus dados criando uma conexão inicial segura entre você e o servidor VPN.

Malvertising é um aborrecimento frustrante para todos os profissionais de marketing online; um que não parece ir a lugar nenhum tão cedo. Embora nunca possamos saber o que o futuro reserva em termos de malware, a melhor maneira de nos mantermos à frente dos hackers é continuar a compartilhar nossas histórias e conselhos com outros usuários da Internet.

Se você já teve experiência com malvertising ou qualquer outro elemento de segurança de marketing digital, deixe um comentário abaixo! Suas ideias irão percorrer um longo caminho para ajudar a criar um futuro online mais seguro para profissionais de marketing e usuários.

O que você acha?

Este site usa o Akismet para reduzir o spam. Saiba como seus dados de comentário são processados.