Três modelos para publicidade no setor de viagens: CPA, PPC e CPM

Modelos de publicidade do setor de viagens - CPA, CPM, CPC

Se você deseja ter sucesso em um setor altamente competitivo como o de viagens, precisa escolher uma estratégia de publicidade alinhada às metas e prioridades de sua empresa. Felizmente, existem muitas estratégias sobre como promover sua marca online. Decidimos comparar os mais populares e avaliar seus prós e contras.

Para ser honesto, é impossível escolher um único modelo que seja melhor em todos os lugares e sempre. Grandes marcas usam vários modelos, ou até todos eles ao mesmo tempo, dependendo da situação.

Modelo Pay-Per-Click (PPC)

Pago por clique (PPC) a publicidade é uma das formas mais populares de publicidade. Funciona muito simples: as empresas compram anúncios em troca de cliques. Para comprar esses anúncios, as empresas costumam usar plataformas como Google Ads e publicidade contextual.

O PPC é popular entre as marcas porque é simples e fácil de gerenciar. Dependendo de suas necessidades, você pode determinar onde reside seu público, adicionando as características que precisar. Além disso, os volumes de tráfego são ilimitados (a única limitação é o seu orçamento).

Uma prática comum no PPC é o lance de marca, quando as empresas fazem lances nos termos da marca de terceiros para vencê-los e atrair seus clientes. Muitas vezes, as empresas são forçadas a fazer isso porque os concorrentes compram publicidade com base nas solicitações da marca dos concorrentes. Por exemplo, quando você pesquisa Booking.com no Google, será o primeiro na seção gratuita, mas o bloco de anúncios com Hotels.com e outras marcas vai primeiro. A audiência eventualmente vai para aquele que compra publicidade PPC; portanto, Booking.com precisa pagar mesmo quando é o líder da pesquisa gratuita. Se a empresa que você procura não aparecer na seção de anúncios, pode perder clientes em plena luz do dia. Assim, essa publicidade tornou-se generalizada em todos os lugares.

No entanto, o modelo PPC tem uma enorme desvantagem: as conversões não são garantidas. As empresas podem avaliar os resultados das campanhas para descontinuar as que não são eficazes. Também é possível que uma empresa gaste mais do que está ganhando. É o risco mais importante a considerar em todos os momentos. Para mitigação, recomendo garantir que suas campanhas estejam atingindo seu público-alvo. Mantenha a mente aberta e seja flexível.

Custo por milha (CPM) Modelo

O Cost-Per-Mile é um dos modelos mais populares para quem deseja obter cobertura. As empresas pagam por mil visualizações ou impressões de um anúncio. É frequentemente usado em publicidade direta, como quando um meio de comunicação menciona sua marca em seu conteúdo ou em outro lugar.

O CPM funciona especialmente bem para aumentar o reconhecimento da marca. As empresas podem medir o impacto usando uma variedade de indicadores. Por exemplo, para aumentar o reconhecimento da marca, uma empresa examinaria o número de vezes que as pessoas pesquisam a marca, o número de vendas etc.

O CPM é onipresente em marketing influenciador, que ainda é um campo relativamente novo. Nos últimos anos, houve um aumento exponencial de influenciadores no setor.

O tamanho do mercado global de plataformas de marketing de influenciadores foi avaliado em US $ 7.68 bilhões em 2020. Espera-se que se expanda a uma taxa de crescimento anual composta (CAGR) de 30.3% de 2021 a 2028. 

Grand View Research

No entanto, o CPM também tem algumas desvantagens. Por exemplo, algumas empresas rejeitam essa estratégia nos estágios iniciais de seus negócios porque é difícil avaliar o impacto desses anúncios.

Custo por ação (CPA) Modelo

O CPA é o modelo mais justo de atração de tráfego – as empresas pagam apenas por uma venda ou outras ações. É relativamente complicado, pois é impossível lançar uma empresa de publicidade em 2 horas, como o PPC, mas os resultados são muito mais confiáveis. Se você acertar no início, os resultados serão mensuráveis ​​em todos os aspectos. Isso permitirá que você alcance seu público-alvo e forneça dados quantitativos sobre a eficácia de suas campanhas.

Eu sei do que estou falando: a rede de marketing de afiliados que minha empresa – Pagamentos de viagens – fornece opera no modelo CPA. Tanto as empresas de viagens quanto os blogueiros de viagens estão interessados ​​em uma boa cooperação, pois as empresas pagam apenas pela ação e, ao mesmo tempo, recebem cobertura e impressões, e os proprietários de tráfego estão muito interessados ​​em anunciar produtos ou serviços relevantes para seu público, pois ganham comissões mais altas se os clientes comprarem passagens ou reservarem um hotel, passeio ou outro serviço de viagem. O marketing de afiliados em geral – e Pagamentos de viagens em particular – é usado por grandes empresas de viagens como Booking.com, GetYourGuide, TripAdvisor e milhares de outras empresas de viagens.

Embora o CPA possa parecer a melhor estratégia de anúncios, recomendo pensar de forma mais ampla. Se você espera engajar um grande segmento de seu público-alvo, essa não pode ser sua única estratégia. Ao incorporá-lo à sua estratégia de negócios, porém, você alcançará um público maior em geral porque combinará o público de seus parceiros. Não é possível que a publicidade contextual faça isso.

Como nota final, aqui vai uma dica: é importante lembrar que nenhuma das estratégias listadas é a solução definitiva. Existem armadilhas para cada um deles, portanto, certifique-se de encontrar a combinação certa de estratégias com base em seu orçamento e objetivos.