100 anos depois: o reino do assinante

assinante do reino

Este é um anúncio da edição de maio de 1916 da Popular Mechanics da AT&T falando para assinantes de telefone em potencial.

Muitas vezes me pergunto como foi difícil superar o medo e a ansiedade que essa tecnologia deve ter causado na época. Também me pergunto como isso se compara à adoção da mídia social e da Internet hoje.

A história quase sempre se repete.

Reino do AssinanteOs telefones, como a Internet, mudaram vidas significativamente. Em 1926, o Comitê de Educação de Adultos dos Cavaleiros de Colombo até mesmo colocou a questão: “As invenções modernas ajudam ou prejudicam o caráter e a saúde?"

Com esse anúncio, a AT&T estava diminuindo o medo do público em relação à tecnologia e, em vez disso, educando o público sobre como a tecnologia os capacitou.

Parece que esse anúncio poderia ser facilmente republicado hoje, com a Internet enfileirada em:

No desenvolvimento da Internet, o usuário é o fator dominante. Seus requisitos sempre crescentes inspiram invenções, levam a pesquisas científicas sem fim e fazem grandes melhorias e extensões necessárias.

Nem marcas nem dinheiro são poupados para construir a Internet, para ampliar o poder do usuário ao limite. Na Internet você tem o mecanismo de comunicação mais completo do mundo. É animado pelo mais amplo espírito de serviço, e você o domina e controla na capacidade dupla do usuário e do provedor de dados. A Internet não pode pensar ou falar por você, mas leva seus pensamentos para onde você quiser. É seu para usar.

Sem a cooperação do usuário, tudo o que foi feito para aperfeiçoar o sistema é inútil e o serviço adequado não pode ser fornecido. Por exemplo, mesmo que dezenas de bilhões tenham sido gastos para construir a Internet, ela ficará em silêncio se a pessoa do outro lado deixar de usá-la.

A Internet é essencialmente democrática; carrega a voz da criança e do adulto com igual velocidade e franqueza. E porque cada usuário é um fator dominante na Internet, a Internet é a mais democrática que poderia ser fornecida para o mundo.

Não é apenas o implemento do indivíduo, mas atende às necessidades de todas as pessoas.

Um século depois, e ainda vivemos no Reino do Assinante!

O que você acha?

Este site usa o Akismet para reduzir o spam. Saiba como seus dados de comentário são processados.